^

Oficina Vêlo em solos – Teatro Físico e processo criativo

TEATRO

Vêlo em solos – Teatro Físico e processo criativo

Facilitador: Fábio Vidal

Datas: 14 a 25/01 (segundas, quartas e sextas)

*encontros individuais agendados em fevereiro

Horário: 19h às 22h

Clique aqui e se inscreva  http://bit.ly/caetanear

 

EMENTA E OBJETIVO GERAL

Está pautado no modo único e particular de expressividade do Atuante, buscando uma autonomia cênica e um resultado de trabalho que expressem seus anseios e urgências éticas, filosóficas e artísticas. Objetiva estimular o processo criativo, do ator – dançarino – circense – performer, através da abordagem de diversas práticas para o desenvolvimento e aprimoramento de princípios, técnicas e qualidades expressivas, que instrumentalize o Atuante para a apresentação pública.

Visa oferecer subsídios práticos para elaboração de um treinamento autônomo e criação de cenas/ textos/ coreografias/ performances/ números (individuais-solos) relacionados à obra poética de Caetano Veloso, que serão apresentados em experimentos performáticos e no encontro-festa Usina Veloso. A oficina abordará primeiramente a “dramaturgia do corpo” em trabalho pré-expressivo e em um momento subsequente desenvolverá a “dramaturgia da cena”, ambas as etapas compostas de improvisações.

O ator como experimentador de si mesmo, buscando caminhos que possam ampliar seu universo pessoal de ações físicas e vocais, estimulado por indutores criativos (objetos, fotos, músicas, textos, livros, discos, vídeos, etc) que propiciarão o desenvolvimento de um processo criativo solo-autoral onde cada participante assumirá as funções de atuação, autoria e encenação.

 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  1. Lapidação dos seguintes princípios expressivos: Fluência, Integridade, Forma, Desenvoltura.
  2. Estudo da presença cênica – Prontidão – Sats, Atenção. Relaxamento ativo
  3. Pesquisa de variações rítmicas e de nível.
  4. Desenvolvimento de Equilíbrios precários.
  5. Estudo do Olhar, Foco.
  6. Consciência corporal.
  7. Expressão vocal: Oralidade, fluência verbal, articulação, sensibilização, projeção colocação.
  8. Desenvolvimento da capacidade de Improvisação.
  9. Estudo do espaço.
  10. Criação e lapidação de partituras físicas
  11. Experimentação de propostas de encenação e de dramaturgias.
  12. Desenvolvimento de projeto criativo

 

PÚBLICO ALVO

Atores, dançarinos, circenses, performers, professores de educação física e todos que utilizem o corpo como modo de expressividade.

 

METODOLOGIA.

Aulas práticas demonstrativas e corretivas. Que obedecerão as seguintes etapas:

1° MOMENTO – Experimentação das Técnicas Constantes no Curso.

2° MOMENTO – Improvisação Baseada no Material Absorvido do 1o Momento

3° MOMENTO – Desenvolvimento e apreensão de partituras, cenas, composições, coreografia e todo tipo de material expressivo.

4° MOMENTO – Registro das atividades desenvolvidas, movimento de apreensão criativa e trocas-relatos internos. Prospecção

 

Serão estabelecidas apresentações (performance) em espaços públicos para pesquisa de possibilidades expressivas.  É de interesse que as resultantes cênicas, desenvolvidas no projeto Caetanear participem (se apresentem) na festa-encontro Usina Veloso a ser desenvolvido no dia 23 de fevereiro.

Em fevereiro, ocorrerão encontros individuais, a serem agendados, para encaminhamentos dos processos individuais.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO.

  1. Centro do corpo. Impulsos. Equilíbrio. Giros
  2. Isolamentos físicos. Metonímias corporais .
  3. Respiração.  Coordenação de movimentos e fluxo respiratório. Pausas respiratórias e ecos no movimento. Abertura e fechamento do corpo e sua conexão com movimentos.
  4. HIPERTENSÃO e RELAXAMENTO. – Percepção Física, tensão, relaxamento, consciência corporal.
  5. DRAMATURGIA DO ATOR: Gama de tensão, elementos de repetição, hiatos, o erro como base de criação, movimentos circulares e retos (Yin e yang), desconstrução do gesto, sinônimos e antônimos gestuais. Estudo espaço-temporais: Direções e Níveis. Ritmos, Variação de velocidades. Pausas. Acelerações e desacelerações.
  6. IMPROVISAÇÃO – Técnicas de improvisação. Capoeira teatral.  Improviso por estímulos diversos. O ouvir, estados de prontidão, imaginação, fluxo oral. Fluxo livre.  Fabulação. Desenvolvimento de possibilidades expressivas
  7. Raiz – Ritmo, ligação céu-terra, oposição, resistência, impulso, foco, coordenação, estudo de possibilidades corporais, variação rítmica, leveza. Direções espaciais.
  8. HIPERTENSÃO e RELAXAMENTO: Percepção Física, tensão, relaxamento, consciência corporal
  9. Estados emocionais.
  10. Toque, Ressonância, Otkas. Impulsos. Giros
  11. Princípios de pantomima: contato, translação, jogo de forças, o puxar e o empurrar, o carregar, manipulação de objetos, ponto fixo.
  12. Criação de partituras cênicas com os elementos trabalhados.
  13. Registro de aula. Mapeamento de cena. Desenvolvimento de cronogramas de ação. Prospecção.

Share